O Profeta Mórmon é Cristão?

março 7th, 2011 por Destro

Thomas S. Monson é o atual profeta Mórmon. Muitas pessoas se perguntam se os Mórmons são Cristãos.Analisando o que a Bíblia diz sobre a cristandade e os ensinamentos do profeta atual, poderemos decidir se os Mórmons e seu profeta são ou não Cristãos.

<img class="alignleft size-medium wp-image-29" style="float: left; border: 0px initial initial;"

A palavra “Cristão” aparece somente algumas vezes na Bíblia, e sempre para designar de um modo não muito cristão os seguidores de Jesus Cristo. A primeira menção do termo foi usada em Antioquia, pelos habitantes que viviam ali, esse evento é registrado no Livro de Atos, depois da morte de Jesus. Portanto, recorrer a Bíblia para descobrir mais a respeito do termo “Cristão” não é de grande ajuda. Entretanto podemos procurar o que a Bíblia diz a respeito dos discípulos de Jesus Cristo.

A palavra trindade não é encontrada na Bíblia e o conceito não é ali ensinado em nenhum lugar. Trindade não é uma ferramenta adequada de avaliação visto que foi inventada depois da morte de Jesus.

Então o que Jesus disse a respeito de como ser um Cristão?

Nos tempos de Jesus, o termo “discípulo” foi usado para descrever os doze apóstolos. Sua explicação do que é ser um discípulo pode nos ajudar a decidir o que seria ser um Cristão, já que o termo discípulo se referia a aqueles que seguiam Cristo. Um profeta Mórmon é um discípulo de Cristo, e as coisas que Jesus disse a respeito de Seus discípulos também se aplicam a Thomas S. Monson.

Reconhecer Deus e Jesus

O primeiro critério que Jesus estabeleceu era o de reconhecer que Cristo e Seu Pai são reais e que devem ser honrados. Essas escrituras demonstram que são duas pessoas diferentes e devem ser ambas reconhecidas:

Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem também o Pai. (1 João 2:23)

Para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou.

Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida. (João 5:23-24)

Guardar os Mandamentos

Outro critério para se tornar um discípulo de Jesus Cristo é guardar Seus mandamentos. O Novo Testamento possui inúmeras referencias de que Deus exige que cumpramos Seus mandamentos.

Dizia, pois, Jesus aos judeus que nele creram: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos;  (João 8:31)

Se me amardes, guardareis os meus mandamentos (João 14:15)

Amar Uns Aos Outros

O terceiro critério encontrado muitas vezes no Novo Testamento é o de amar uns aos outros e tratar a todos como uma família – uma família de amor.

Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros. (João 13:35)

Como vimos a Bíblia não oferece realmente uma lista de doutrinas especificas que devemos seguir ou acreditar a fim de nos tornarmos Cristãos. O que diz é que devemos amar Jesus Cristo e Deus, reconhecer a existência e a divindade Deles, tratar bem os outros e viver o evangelho.

Thomas S. Monson, o profeta Mórmon, sempre foi um cristão. Ele foi criado em uma família que praticava o cristianismo como descrito nos evangelhos. Os sem tetos sabiam que podiam encontrar um bom prato de comida na cozinha de sua mãe. Ele ajudou seus pais a angariar comida e outros bens para aqueles em necessidade. Quando jovem ele prestou seu testemunho a uma mãe que havia perdido seu filho na guerra, assegurando de que o sacrifício de Jesus Cristo havia salvado seu filho e permitiria que ele vivesse novamente por meio da ressurreição.

Na vida adulta, Presidente Monson continuou a fazer aquilo que havia aprendido com seus pais. Ele é conhecido pelo cuidado que dispensou a 85 viúvas de sua congregação quando foi chamado como bispo. Ele queria ter certeza de que cada uma delas tivesse uma ceia de Natal. Ele visitou-as em suas casas e também nos hospitais. Ele falou em cada um de seus funerais. Thomas S. Monson arrecadou alimentos, roupas e outros artigos necessários para dar a aqueles que passavam necessidade e que estavam sob seus cuidados na sua congregação.

Leia: Thomas S. Monson: Seguindo os Passos do Mestre.

Durante toda a sua vida, ele pregou pela urgência de se dispensar maior amor e bondade para com os outros, particularmente para aqueles em necessidade. Ele testificou muitas vezes a respeito de Jesus Cristo e encorajou os membros da Igreja a seguirem o exemplo estabelecido por Ele. Ele encoraja os homens a lerem a Bíblia para aprender a respeito da vida e do ministério de Jesus Cristo.

Em 1990, Thomas S. Monson fez um discurso chamado A Procura de Jesus. Podemos ler:

“Através das gerações do tempo, a mensagem de Jesus foi sempre a mesma. A Pedro, nas margens da bela Galiléia, ele disse: Segue-me. A Felipe veio o chamado: Segue-me. Para o levita que seguia seus costumes vieram as instruções: Segue-me. E para você e para mim, se desejarmos, ouviremos o mesmo convite: Segue-me.”

Ele destacou os esforços que muitas pessoas fizeram através da historia ao procurarem  por Jesus. Muitos acabaram se voltando para os ídolos outros foram para as Cruzadas ou debaterem a verdade em concílios, como aquele de Nicéia.

Presidente Monson nos lembrou que não é assim que encontramos Cristo. Não encontramos a Cristo ou a verdade em debates, votações ou nos padrões do mundo. O caminho para seguir a Cristo é seguindo o padrão dado por Ele mesmo:

“A formula para encontrar a Jesus tem sido  e será sempre a mesma – a oração fervorosa e sincera de um coração humilde e puro. O profeta Jeremias nos aconselhou: (Jeremias 29:13).

Antes de podermos levar a cabo uma busca pessoal de Jesus, devemos primeiramente reservar um espaço e tempo para Ele em nossas vidas e em nossos corações. Nestes dias ocupados há muitos que têm tempo para o golfe, tempo para fazer compras, tempo para trabalhar, tempo para brincar, mas não tem tempo para Cristo.

Lares cheios de amor disponibilizam salas de jantar, quartos parasse  dormir, salas de jogos, salas para máquinas de costura, salas de televisão, mas não um há espaço para Cristo.

Não sentimos uma dor de consciência, quando lembramos suas próprias palavras: “As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.” (Mateus 8:20). Ou nos lembramos com vergonha: “E ela deu à luz seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem” (Lucas 2:07 .) Não há lugar. Não há Lugar. Não há lugar. Sempre foi assim.

Como discípulo de Jesus Cristo, Thomas S. Monson trabalha para encorajar as pessoas a encontrarem mais tempo para buscar por Cristo. Ele também auxilia as pessoas a compreenderem o processo de encontra-Lo.

Thomas S. Monson nos lembra de que, a oração, é um fator chave para encontrar Cristo. Ao orarmos, construímos um relacionamento com Deus e Jesus Cristo e aprendemos a reconhecer quando falam a nós. Aprendemos a distinguir Suas vozes das outras, aprendendo aquilo que está escrito em Tiago 1:5 no Novo Testamento, foi nos dito que Deus nos abençoaria com sabedoria de orássemos a Ele pedindo com fé e Deus sempre cumpre Suas promessas.

Thomas S. Monson diz que as pessoas devem ter um conceito claro de Jesus Cristo enquanto O procuram. Elas não podem procurar o bebe das historias de Natal. Devem procurar o homem ressuscitado Jesus Cristo, o Filho de Deus e o Redentor da Humanidade.

O profeta Mórmon nos ensina que uma vez que encontramos a Cristo devemos levar a Ele nossos dons. Os reis magos levaram ouro, incenso e mirra, mas de nós Cristo pede um dom diferente. Ele deseja que oferecemos a nós mesmos a Ele. Isto requer um comprometimento mais profundo. Como podemos oferecer a nós mesmos a Ele? Um Cristão pode lembrar-se que a Bíblia ensina uma maneira que é a de servir ao próximo. O Livro de Mórmon diz que quando estamos a serviço do próximo estamos servindo a Deus.

O Livro de Mórmon ressalta outra responsabilidade para aqueles que procuram se tornar Cristãos e se entregarem a Cristo. Diz que quando somos batizados fazemos um convenio (promessa) de nos tornarmos testemunhas de Deus.

Sim, e estais dispostos a chorar com os que choram; sim, e consolar os que necessitam de consolo e servir de testemunhas de Deus em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares em que vos encontreis, mesmo até a morte; para que sejais redimidos por Deus e contados com os da primeira ressurreição, para que tenhais a vida eterna—

Agora vos digo que, se for este o desejo de vosso coração, o que vos impede de serdes batizados em nome do Senhor, como um testemunho, perante ele, de que haveis feito convênio com ele de servi-lo e guardar seus mandamentos, para que ele possa derramar seu Espírito com mais abundância sobre vós? (Mosias 18:9-10)

As escrituras ensinam que um verdadeiro Cristão serve ao próximo com compaixão. Também nos diz que somos chamados a ser testemunhas de Deus em todos os momentos. Esta é, para muitos, a parte mais desafiadora de ser um Cristão.

Ser um verdadeiro Cristão não é sentar-se no banco de uma igreja por algumas horas a cada domingo, embora isso faça parte. Não é ser somente batizado ou aceita-lo em apenas um momento. É viver todos os momentos de nossa vida para Cristo, sendo testemunhas Dele. Tomar sobre nós Seu nome quando somos batizados significando usar responsavelmente Seu nome, representa-Lo e honra-Lo mesmo quando isso envolve fazer sacrifícios pessoais.

Algumas vezes ser um Cristão, e como um Cristão Mórmon ainda com mais frequência, significa enfrentar discriminação, perseguição e dificuldades. Significa ser xingado, descobrindo que apesar da lei proibir você perder um emprego ou não receber uma promoção por causa de suas crenças. Muitas vezes um professor pode ter sua fé atacada em plena classe. Entretanto, essas são preocupações temporais. Para um Cristão é a perspectiva eterna que conta. Quando visto do esquema eterno das coisas, os desafios de ser Cristão são pequenos comparados às bênçãos de ser Cristão.

O profeta Mórmon passou grande parte de sua vida ensinando sobre Cristo e servindo-O. Ele empreendeu horas de serviço voluntario como um líder leigo da Igreja. Ele é conhecido pelas incontáveis horas passadas em serviço ao próximo, bem como a igreja como um todo.

O Profeta Mórmon é Cristão?

16 Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

17 Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz frutos maus.

18 Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons.

19 Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo.

20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. (Mateus 7:16-21)

Destro – has written 16 posts on this site.

Postado em Doutrinas mormons

Deixe um Comentário

Atenção: Seu comentário precisa ser aprovado pela moderação e isto pode atrasar a sua publicação. Não há necessidade de envia-lo novamente.