Vinde ao Profeta Escutar

abril 28th, 2012 por edmilson

Em 30 de março e 01 de abril de 2012, um profeta vivo de Deus falou ao mundo. Suas palavras foram levadas ao vivo por centenas de televisões, rádios, satélite e canais a cabo, e foi traduzida em mais de 70 línguas diferentes. O nome do profeta é Thomas S. Monson. Ele é o Presidente e Profeta de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (por vezes referida como a “Igreja Mórmon” pela mídia).

Deus nos fala através de Seus Profetas

Ao longo da história registrada, Deus chamou profetas para transmitir Suas palavras a Seus filhos. Os profetas antigos incluíndo Noé, Abraão, Moisés e Isaías. Pedro e Paulo eram profetas. Os profetas sempre receberam e ensinaram a palavra de Deus a Seus filhos em todas as idades, chamando seu povo ao arrependimento e testemunhando de Jesus Cristo, tanto antes como depois de Seu ministério mortal. Eles guiam o povo de Deus em seus dias. Eles alertam as pessoas sobre os perigos específicos de seu tempo. Acima de tudo, eles apontam o caminho de volta para Deus. Em tempos bons e ruins, os profetas de Deus fornecem um farol moral para nos mostrar o caminho a percorrer em um mundo muitas vezes confuso. Amós, um profeta do Velho Testamento, assim se expressou:

Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem antes ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas (Amós 3:7).Oséias falou sobre como os profetas lideram e abençoam a vida de seu povo:

Falei aos profetas, e multipliquei a visão; e pelo ministério dos profetas propus símiles. (Oséias 12:10).

Mas o Senhor por meio de um profeta  fez subir Israel do Egito, e por um Profeta foi Ele preservado (Oséias 12:13).

Além das palavras do próprio Jesus, tudo o que sabemos sobre Deus vem das palavras de seus profetas, em todas as épocas do mundo. Moisés escreveu sobre a criação da Terra, e gravou os Dez Mandamentos, que ele recebeu de Deus no Monte Sinai. Mesmo o nosso conhecimento de nosso Salvador, Jesus Cristo vem a nós através dos escritos de Mateus, Marcos, Lucas e João Pedro e Paulo. As palavras dos profetas são essenciais para nossas vidas eternas.O Profeta na Terra Hoje

Quando Deus restaurou Sua Igreja antiga por meio de revelação nos tempos modernos, Ele chamou e ordenou um novo profeta, Joseph Smith, mais uma vez revelou a vontade de Deus a Seu povo. Como todos os profetas do passado, Joseph Smith chamou o povo de seu tempo ao arrependimento e testemunhou do Salvador, Jesus Cristo. Ele alertou os primeiros Mórmons do perigo e mostrou-lhes o caminho de volta para Deus. Deus ordenou a Joseph Smith que organizasse a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1830. Desde então, a Igreja e o mundo têm sido abençoados com profetas vivos para nos guiar nos tempos modernos, assim como nos tempos antigos.

Conferência Geral: Vinde Profeta escutar

Thomas S. Monson foi chamado por Deus para ser Seu profeta hoje. Thomas S. Monson é o atual presidente da Igreja de Jesus Cristo. Ele foi ordenado um Profeta, Vidente e Revelador através da autoridade do sacerdócio passado desde Joseph Smith. Presidente Monson é um homem humilde e amoroso, que é digno e dispostos a cumprir o pesado fardo de ser o profeta do Senhor. Os Mórmons sabem que ele ouve o que Deus diz a ele, e então o passa para nós. Ele sempre dá testemunho de Jesus Cristo ao mundo, não importa qual o custo pessoal. Se nós ouvirmos e fizermos o que Thomas Monson nos ensina, ele vai ajudar a iluminar o caminho para que voltemos novamente ao nosso Pai Celestial.

Presidente Monson presidiu a 182 Conferência anual Geral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ele falou várias vezes. Os Mórmons ouviram atentamente o que Deus, através de Seu profeta vivo hoje, tinha a nos dizer. Um hino Mórmon fala das bênçãos de ouvir o profeta: Vinde ao Profeta Escutar

Vinde ao Profeta escuta,
Ouvi a voz de Deus,
E na verdade jubilar,
Cantando os feitos seus.
Antigamente Deus mandou profetas a pregar.
Um novo servo enviou
O evangelho restaurar.

A longa noite de terror,
Na Terra dominou.
Mas Cristo é nosso Salvador.
Seus feitos Deus mostrou.
O mal no mundo sem amor,
A todos fez errar.
Mas hoje o brado do Senhor vem.tudo restaurar
(Hino número 10, versos 1 e 2)

Venha ouvir você mesmo a voz do profeta vivo de Deus na Terra hoje. Você pode sintonizar a Conferência Geral Mórmon gravada no site da Igreja. Você será abençoado, seguindo as palavras do profeta. Ele vai ajudar você a entender o evangelho de Jesus Cristo, e ajudar a iluminar seu caminho através da paisagem confusa do mundo moderno.

Postado em Uncategorized | Nenhum Comentário »

Thomas S. Monson: Olhe para Cima!

abril 21st, 2012 por edmilson


Élder Carl B. Cook, um membro do Quorum dos Setenta de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (por vezes, inadvertidamente, referida como a “Igreja Mórmon” nos meios de comunicação), recentemente contou uma história sobre a o Presidente da Igreja Thomas S. Monson. Elder Cook (administradores de alto nível na Igreja é dado o título de “Elder”) estava saindo de seu escritório um dia, sob o peso de suas pesadas responsabilidades e maleta pesada. Enquanto olhava para o chão do elevador no meio do caminho, ele ouviu uma voz que ele reconheceu: a de Thomas S. Monson:

“O que você está olhando lá embaixo?” Eu reconheci a voz, era o Presidente Thomas S. Monson.

Eu rapidamente olhei para cima e respondeu: “Oh, nada.” (Eu tenho certeza que a resposta inteligente inspirou confiança nas minhas capacidades!)

Mas ele tinha visto meu rosto deprimido e minha mala pesada. Ele sorriu e carinhosamente sugeriu, apontando para o céu, “É melhor olhar para cima!” A medida que descíamos mais um andar, ele alegremente explicou que ele estava em seu caminho para o templo. Quando ele se despediu de mim, seu olhar de despedida falou novamente ao meu coração: “Agora, lembre-se, é melhor olhar para cima” (Élder Carl B. Cook, Conference Geral de outubro de 2011 de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias)

 

Thomas S. Monson: Profeta, Vidente e Revelador

Thomas S. Monson é mais do que apenas o Presidente da Igreja. Ele é umprofeta vivo vidente e revelador. Como porta-voz do Senhor na Terra hoje, ele detém a responsabilidade do sacerdócio para comunicar a vontade de Deus às pessoas, à Igreja e ao mundo. Ele não é apenas o profeta para os Mórmons, ele é o profeta para toda a humanidade. Sua breve comunicação com o Élder Cook o ajudou olhar para Deus, e encontrar em seu Pai Celestial e Jesus Cristo o conforto que precisava. Este é o papel de um profeta:

Desde então, tenho ponderado a experiência e o papel dos profetas. Eu estava sobrecarregado e minha com a cabeça para baixo. A medida que o profeta falou, eu olhei para ele. Ele redirecionou meu foco a olhar para Deus, onde eu poderia ser curado e fortalecido por intermédio da Expiação de Cristo. Isso é o que os profetas fazem por nós. Eles nos guiam a Deus (Elder Cook, outubro de 2011).

Profetas: Olhe para Deus e Viva

Há muitas histórias nas escrituras de profetas que procuram a Deus, e direcionam as pessoas a fazerem o mesmo. Elias olhou para o céu para invocar fogo para consumir a sua oferta, e chuva para acabar com a seca. Stevão, “estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, e viu a glória de Deus, e Jesus em pé à mão direita de Deus” (Atos 7:55). Élder Cook fala sobre Moisés, que foi ordenado a fazer uma serpente de bronze em um poste quando os filhos de Israel estavam morrendo depois de serem mordidos por serpentes venenosas. Todos os que estavam dispostos simplesmente olhavam para a serpente de bronze, o que representava nosso Salvador, Jesus Cristo, e foram curados.

Néfi, um profeta que viveu nas Américas pouco antes da vinda de Jesus Cristo, ensinou seu povo a olhar para o Salvador para a vida, cura e perdão. No Livro de Mórmon, Outro Testamento de Jesus Cristo, Néfi usou a história da serpente de bronze para tentar convencer seu povo a ter fé em Cristo. Falando de Moisés, Néfi disse:

Sim, não deu ele testemunho de que o Filho de Deus haveria de vir? E assim como ele levantou a serpente de bronze no deserto, assim também será levantado aquele que deve vir.

E a todos quantos olharam para aquela serpente viveram, assim também todos os que olharem para o Filho de Deus com fé, tendo espírito contrito, viverá, até mesmo que aquela vida que é eterna (O Livro de Mórmon, Helamã 8 :14-15).

Olhe para Jesus Cristo

O presidente Thomas S. Monson, como todos os profetas antes dele, está  nos pedindo para olhar para Jesus Cristo por direção e por encorjamento. Ele trabalha diligentemente todos os dias da sua vida para nos comunicar o quão importante é olhar sempre para o nosso Salvador, nos momentos bons e ruins. Por meio da expiação de Jesus Cristo, podemos encontrar a força para nos arrepender de nossos pecados, guardar os mandamentos do Senhor, e suportar as provações da vida. As palavras dos profetas podem comunicar as palavras e o amor de Cristo para nós, e é através do amor de Deus que podemos experimentar nossas maiores alegrias aqui na terra. O testemunho do Profeta sobre Cristo também plantam em nossos corações a esperança de vida eterna por vir. Como o Presidente Thomas S. Monson disse em um discurso proferido no domingo de Páscoa de 2010:

Meus amados irmãos e irmãs, na hora da mais profunda tristeza, podemos receber uma paz profunda das palavras do anjo naquela manhã de Páscoa: “Ele não está aqui, pois ressuscitou” (Mateus 28:6).

Ele ressuscitou! Ele ressuscitou!
Diga com voz alegre.
Ele completou seus três dias de prisão;
Que a terra inteira se alegre.
A morte é vencida, o homem é livre.
Cristo conquistou a vitória! (“Ele ressuscitou!” Hinos, n º. 199)

Como uma das Suas testemunhas especiais na terra hoje, neste glorioso Domingo de páscoa, eu declaro que isto é verdadeiro,  em seu sagrado nome, mesmo o nome de Jesus Cristo, nosso Salvador, amém.

 

Postado em Uncategorized | 2 Comentários »

Mórmon 101

abril 14th, 2012 por leonardo

No dia 20 de março de 2012, Jeffrey R. Holland discursou para a Harvard Law School (Faculdade de Direito de Harvard) a pedido da mesma. Ele foi convidado para uma palestra sobre o Mormonismo 101, uma introdução muito básica ao Mormonismo para aqueles que não são Mórmon. Após a palestra ele respondeu a perguntas dos alunos.

Mórmon é apenas um apelido, um que pode ser corretamente aplicado aos membros da igreja, mas não à igreja em si. O nome correto da igreja é A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. os Mórmons geralmente se referem a si mesmos de Santo dos Últimos Dias, não Mórmon.

Jeffrey R. Holland, cujo título apropriado é Elder Holland, é um apóstolo. quando Jesus Cristo estabeleceu sua igreja, ele chamou doze apóstolos para auxiliá-lo com seu trabalho e para testificar Dele. Hoje em dia um profeta lidera a Igreja uma vez que Jesus não está mais na terra, mas Jesus Cristo ainda é considerado o cabeça da Igreja. Você pode se lembrar que no Velho Testamento um profeta sempre guiou o povo de Deus. Uma vez que a Bíblia declara que a igreja de Cristo deve ser construída sobre a mesma plataforma, conforme estabelecido pelo próprio Jesus Cristo, os Mórmons tem um profeta e apóstolos para guiá-los.

Elder Holland começou descrevendo a origem da igreja, a qual começou quando um rapaz de quatorze anos estava confuso sobre qual igreja deveria se filiar. Quando leu Tiago 1:5 na Bíblia, ele sabia que ele havia encontrado a solução – perguntar a Deus quando você precisa de sabedoria sobre algum assunto. Ao orar no bosque próximo a sua casa, ele recebeu a visita de Deus e Jesus Cristo, que lhe falaram que nenhuma igreja tinha a verdade completa e que não deveria se unir a nenhuma delas. Mais tarde, quando ele estava alguns anos mais velho, um anjo chamado Moroni veio para ensiná-lo em preparação para restaurar o evangelho por completo.

Não há duvidas que as doutrinas foram alteradas com o passar dos séculos e que as pessoas estavam em desacordo umas com as outras sobre os princípios básicos. Através da historia, os membros de uma determinada igreja entrariam em desacordo com algum ponto da doutrina e sairiam e começariam uma nova igreja que funcionaria com suas próprias crenças sobre como a Bíblia deveria ser interpretada. Isso fez com que surgissem milhares de igrejas, mesmo dentro da tradição protestante. A medida que a Segunda Vinda de Cristo se aproxima, fica claro que é necessário uma voz definitiva e, na Bíblia, aprendemos que esta voz precisa ser de um profeta de Deus. A Bíblia não diz que não haveria mais profetas após terminar os seus escritos. Ela diz, de fato, que Deus não fará nada sem revelar os Seus segredos aos Seus profetas.

No início da historia da igreja, houve uma reforma protestante. Muitas pessoas boas disseram que havia surgido grande corrupção e desentendimento na igreja existente. Estes líderes não eram profetas e nunca afirmaram sê-lo. Eles eram homens bons que estavam fazendo o seu melhor em um período de apostasia. Eles lutaram bravamente por suas crenças e ajudaram a pavimentar o caminho para a liberdade de religião nos tempos modernos, e por isto, os Mórmons os celebram. Entretanto, os Mórmons ensinam que uma mera reforma não é o suficiente. A restauração de todas as coisas precisava acontecer para que Deus colocasse a igreja de volta no caminho apropriado, e é isto o que os Mórmons oferecem.

Elder Holland abordou a acusação de que os Mórmons não são Cristãos com uma explicação direta sobre o tema:

“Não somos considerados “Cristãos” por alguns, e suponho, porque não somos Cristãos do século quarto ou não somos Cristãos Atanasiano, ou Cristãos de credo da marca que começou a centenas de anos depois de Cristo. Não, quando falamos de ‘Cristianismo Restaurado’ falamos da Igreja como existiu, não como ela se tornou quando grandes conselhos foram convocados para debater e arguir sobre o que realmente acreditavam. Então se alguém se refere a Cristianismo de influencia grega, de convenio de conselhos, ou baseado em filosofia pós-apostólica, então não somos este tipo de Cristão. Conhecemos Pedro e conhecemos Paulo, mas Constantino, Atanásio, Atenas e Alexandria, geralmente não conhecemos (Na realidade o conhecemos, apenas não os seguimos)”.

Um estudo cuidadoso da Bíblia completa, não apenas alguns versículos selecionados, demonstrarão que muitas partes do Cristianismo moderno não são encontrados na Bíblia. Quando alguém não acredita que Deus ainda fala e esclarece, esta pessoa precisa buscar na Bíblia para receber informação sobre a verdade. Entretanto, para usar um exemplo comum, a palavra Trindade não está na Bíblia. Nem há uma definição sobre a Trindade. Isto foi adicionado mais tarde nos conselhos do século quarto para apaziguar certos aspectos da crescente religião e são derivados de filósofos, e não da Bíblia. A Bíblia tem muitas passagens que demonstram claramente que Deus, Jesus Cristo, e o Espírito Santo são seres totalmente distintos, unificados em propósitos, não fisicamente.

Elder Holland ofereceu o seguinte exemplo para demonstrar que Deus e Jesus Cristo são seres distintos: “Tomamos literalmente Sua palavra quando Cristo ‘[desceu] do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.’ (João 6:38). Do Seu antagonismo Jesus disse, ‘me odiaram a mim e a meu Pai’ (João 15:24). E juntamente com várias outras referencias, incluindo suas orações de súplicas, Jesus repetidamente Se subordinou a Seu Pai, dizendo regularmente de um modo ou de outro, ‘meu Pai é maior do que eu.’ (João 14:28). Entretanto, tendo especificado o ponto de sua natureza distinta e separada, declaramos inequivocamente que Eles eram de fato e ainda são ‘um’ de todos os outros modos concebíveis – em mente e obras, em vontade e desejo por esperança, em fé e propósito, em intenção e amor. Eles são seguramente mais semelhante do que são diferente em todos os modos que eu acabei de dizer, mas eles são seres distintos e separados assim como todos os pais e filhos são. Com relação a este assunto nos diferenciamos do credo Cristão tradicional, mas sentimos que estamos de acordo com o Novo Testamento”.

Elder Holland concluiu seu discurso nos descrevendo  alguns dos princípios básicos que os Mórmons acreditam que são parte daquela restauração, incluindo o conhecimento que somos filhos e filhas de um Deus amoroso, que Deus planejou a expiação para que nos fosse possível arrepender e voltar ao lar um dia, e o que fazemos em nossas vidas.

“Por último, este plano, o curso divino traçado para nós – incluindo a afortunada Queda no Éden e a redenção do Getsemane e Calvário – é universalmente inclusivo. Todos são filhos do mesmo Deus e estão inclusos em Seu amor e Sua graça. “Pois assim como todos morrem em Adão, assim todos serão vivificados em Cristo”. Todos estão cobertos, embora ainda é necessário saber se todos se importam. Mas se há uma falha para responder, não será porque Deus não tentou e Cristo não veio. Isto é o coração do que eu tenho tentado apresentar a vocês como o evangelho restaurado”.

Postado em Doutrinas mormons | Nenhum Comentário »

As Igrejas Atuais Deveriam Ter Doze Apóstolos?

fevereiro 21st, 2012 por Destro

Quando Jesus Cristo organizou Sua igreja, Ele escolheu doze homens para ajuda-lo em Sua obra. Ele os chamou apóstolos, o que significa, “enviado” (Veja Lucas 6:13). Em João 15:6 Ele ensinou-lhes o papel que teriam em seu ministério:

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”.

Essas escrituras afirmam que um homem não pode chamar a si mesmo para ser um apóstolo, o chamado deve vir de Deus. Sua missão consiste em ser uma testemunha especial da divindade de Jesus Cristo e ser um missionário para o mundo. Mais tarde, no mesmo capítulo, ele os adverte que o mundo iria odiá-los, não por causa de quem eles eram, mas por causa de Jesus e Seus ensinamentos.

Podemos também ver que o Salvador considerou importante chamar doze apóstolos, porque quando Judas traiu Jesus Cristo ele foi removido de sua posição e substituído por Matias.

A estrutura da igreja primitiva, então, consistia em Jesus como o cabeça da Igreja, e com doze apóstolos que O servem. Desde o Antigo Testamento, e os primeiros dias do Novo Testamento, vemos que Deus sempre chamou um profeta para liderar Sua igreja na terra. Jesus Cristo, é claro, sempre foi o cabeça da igreja, tendo os profetas servindo como Seu representante.

O apóstolo Paulo descreveu como igreja do Salvador foi concebida para operar. Em Efésios 2:20, ele disse, “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, na qual Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”; Em Efésios 4:11 ele amplia sua explicação de como a igreja deveria ser edificada :

11 Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade;

12 Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo;

13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.

Uma vez que esta deveria ser a forma da igreja de Deus até estarmos todos unidos na fé, é claro que há necessidade ainda de manter e mesma estrutura. Nós ainda não estão unificados como um todo na fé cristã.

No entanto, a maioria das igrejas abandonaram a estrutura original, o método que Cristo escolheu para liderar a igreja de Deus. Eles abandonaram o conceito de profetas e apóstolos nas estruturas mais recentes. Muitas igrejas rejeitam até mesmo a idéia de que Deus continuará a chamar profetas para nos ajudar a enfrentar os desafios do nosso tempo, e alguns acreditam que os profetas não são mais necessários uma vez que Jesus já veio. Tal afirmação, é claro, não é corroborada pela Bíblia. Na verdade a Bíblia relata que, pelo menos, dois dos apóstolos foram considerados profetas depois da morte e ressurreição de Jesus:

Judas e Silas, que também foram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras, e as confirmaram (Atos 15:32). Este capítulo ajuda a ilustrar a razão apóstolos e profetas foram necessários ainda depois que Jesus morreu. Neste capítulo, aprendemos que os santos em Antioquia estavam discutindo sobre a necessidade de circuncisão. Os apóstolos tomaram uma decisão. Nos tempos em que não haviam apóstolos e profetas, as pessoas simplesmente tiveram de adivinhar o que fazer e esses tipos de atritos levaram à formação de muitas igrejas diferentes.

Deus compreendia que existia sabedoria em uma igreja edificada no fundamento dos profetas e apóstolos, por isso, quando Ele restaurou Sua igreja nos tempos modernos, Ele instruiu Joseph Smith a usar esta mesma estrutura. Uma vez que Jesus não está mais na terra, um profeta age como o cabeça da igreja, agindo sob a direção de Jesus Cristo.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, cujos membros são apelidados de mórmons, estabeleceram a igreja sob o antigo padrão descrito em Efésios 4:11. Eles são fiéis e confiam na palavra de Deus que disse que Ele não faria nada, exceto através de seus profetas. (Ver Amós 3:7).

Hoje, os apóstolos, abaixo da Primeira Presidência, presidem e dirigem a igreja restaurada de Deus nos últimos dias. O mais alto órgão, a Primeira Presidência, é composto do profeta e dois conselheiros. Juntos, esses 15 homens compõe um grupo de servos de Deus, que viajam pelo mundo testificando da divindade de Jesus Cristo. Eles também gerenciam o trabalho da igreja.

Os apóstolos detêm as chaves do reino de Deus. Este termo significa que detêm a autoridade para presidir a igreja. Lemos sobre estas chaves de autoridade na Bíblia, em Mateus 16:19, quando Jesus diz a Pedro:

“E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que tu desligares na terra será desligado no céu”.

Vimos que a Bíblia descreve dois dos apóstolos de Jesus como profetas. Todos os apóstolos são chamados também de profetas, videntes e reveladores, embora apenas o profeta, que também atua como presidente da Igreja e possui todas as chaves e recebe revelação para toda a igreja. Ele revela a vontade do Senhor aos apóstolos e estes oram para receber uma confirmação pessoal sobre assunto. Finalmente, a revelação é compartilhada com toda a Igreja onde se pede um voto de apoio, ou seja, os membros prometem a Deus que eles vão viver de acordo com a revelação e apoiá-la. As revelações recebidas nunca são mantidas em sigilo. Elas são dadas com o propósito de ajudar os filhos de Deus a compreender o que se espera que façam ou saibam, assim como nos tempos bíblicos.

Possuir uma igreja edificada sobre o fundamento dos profetas e apóstolos nos protege. Desde o inicio da grande apostasia que teve inicio com a morte de Jesus e os Seus apóstolos e terminou quando Joseph Smith foi escolhido como o primeiro profeta da restauração, a fé cristã sobreviveu, mas faltava sua fundação. Desde que os apóstolos encontraram os membros da igreja discutindo a respeito da circuncisão, ao longo da história, as igrejas têm debatido uma ampla gama da doutrina cristã. Estes debates não poderiam ser resolvidos sem que os profetas e apóstolos pedissem a orientação de Deus para conhecer a verdade. Os líderes da Igreja poderiam pesquisar a Bíblia, mas muitas vezes interpretada de diferentes maneiras. Quando eles não concordavam entre si, tinham que colocar aquela doutrina sob a votação humana ou dividir a igreja. Ao longo dos anos, muitas igrejas se formaram devido a divergências sobre doutrinas importantes.

Uma fundação de profetas e apóstolos evita isso. Assim como nos tempos antigos, os Mórmons podem voltar-se para os apóstolos e profetas para guiá-los quando eles não entendem uma referência bíblica ou não sabe como aplicar os ensinamentos bíblicos às questões modernas. Aqueles que oram a Deus para saber se existe um profeta verdadeiro hoje, podemos afirmar com segurança que Deus está à frente da Sua Igreja, Ele ainda a orienta, dirigi e ensina seus filhos através de seus apóstolos e profetas, assim como Ele prometeu fazer na Bíblia.

Postado em Doutrinas mormons | 1 Comentário »

Thomas S. Monson é Nomeado o Décimo Homem Mais Admirado dos EUA

fevereiro 20th, 2012 por Destro

Uma nova pesquisa realizada pelo USA Today e pelo Instituto Gallop mostrou que Thomas S. Monson, o profeta e presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, é o décimo homem mais admirado dos EUA. A pesquisa foi realizada por meio de chamadas telefônicas para os residentes nos Estados Unidos. Os membros da igreja que o Presidente Monson preside são muitas vezes apelidados de mórmons. Embora os presidentes da Igreja muitas vezes tenham sidos mencionados, esta é a primeira vez que um presidente mórmon aparece na lista.

Thomas S. Monson é mais conhecido por sua compaixão pelo próximo. Ele era jovem quando o país foi atingido pela Grande Depressão, ele se lembra de sua mãe alimentando aqueles que eram então chamados de vagabundos. Estes jovens, que andavam nos trilhos de trem por todo o país, marcavam as casas das pessoas que costumavam alimentar os sem-teto. Cada homem que bateu à sua porta recebeu uma tigela de sopa quente, a única coisa que ela pedia em troca é que eles ligassem para suas mães e as deixassem saber que estavam bem.

Na época do Natal, a família levou presentes para os necessitados. Presidente Monson se lembra de entregar alimentos e brinquedos nas casas, e uma vez, quando ainda era criança, presenteou um de seus amados pássaros para um amigo na noite de Natal.

Esta formação sobre a compaixão na infância levou o presidente Monson a se tornar uma pessoa muita compassiva, assim como seus pais. Quando tinha apenas 22 anos de idade, ele foi chamado para ser o bispo de sua congregação. Um bispo é um pastor leigo, os mórmons não possuem cleros pagos, e servem da mesma forma que um ministro pago, mas tem uma família e emprego ao mesmo tempo. Ele era extraordinariamente jovem para um bispo, e sua congregação foi particularmente difícil devido a ser maior do que o habitual, com 1050 membros, sendo 85 viúvas.

Os mórmons têm um programa que ajuda a cuidar dos membros de suas congregações que estão passando necessidade. Ele é chamado de um programa de bem-estar, e é administrado pelo bispo, geralmente em conjunto com a presidente da Sociedade de Socorro. O Bispo Monson, como então era conhecido, supervisionou uma congregação cujos limites margeavam a ferrovia. As congregações mórmons têm limites específicos e as pessoas frequentam uma determinada congregação em base de onde vivem. Muitas pessoas viviam em porões, casebres, ou em casas caindo aos pedaços e o seu trabalho era encontrá-los e ter certeza que não estavam passando fome, doentes, ou com qualquer outra necessidade. J. Reuben Clark, um grande líder da igreja ajudou a treinar o Bispo Monson, focando o trabalho em maneiras de ajudar as viúvas. O Presidente Monson disse o seguinte a respeito deste treinamento:

“Sabendo que eu era um novo bispo presidindo uma ala difícil, ele enfatizou a necessidade de conhecer meu povo, para compreender suas circunstâncias, e, no espírito de ternura, ministrar às suas necessidades”. Um dia ele contou o exemplo do Salvador como registrado em Lucas, capítulo sete, versículos do 11 ao 15:

“E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;

E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.

E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores.

E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o defunto assentou-se, e começou a falar.

E entregou-o a sua mãe”.

Quando o Presidente Clark fechou a Bíblia, eu notei que ele estava chorando. Com uma voz calma, ele disse, “Tom, seja gentil com as viúvas, e cuide dos pobres”. (Ver Thomas S. Monson, “O Bispo, Centro de Estágio em Bem-Estar”, outubro de 1990, Discursos da Conferência Geral).

A cada ano ele pegava um frango, obtido em uma fazenda local, como seu presente pessoal a cada uma das viúvas para a sua ceia de Natal. Ele prometeu falar em cada um dos seus funerais, e o fez, embora no momento em que algumas delas faleceram ele fosse um apóstolo e estava constantemente viajando pelo mundo para a Igreja.

Os sermões do Presidente Monson frequentemente falam sobre a importância da responsabilidade individual para com os necessitados. Ele aconselha os membros da igreja a procurar maneiras de servir sem esperar por uma atribuição. Esse foco em serviço é uma das razões pelas quais ele é altamente admirado, tanto dentro como fora da igreja.

Presidente Monson era um bispo excepcionalmente jovem assim como era quando foi chamado para ser um apóstolo. Os apóstolos são chamados a servirem até sua morte, assim como eram no tempo de Jesus Cristo. Thomas S. Monson havia apenas trinta e seis anos de idade quando se tornou apóstolo. A Igreja tem doze apóstolos, seguindo o padrão estabelecido por Jesus, e uma Primeira Presidência, constituído pelo profeta, que é também o Presidente da Igreja, e dois conselheiros. O membro sênior do grupo se torna o novo profeta quando o apostolo atual vem a falecer. Ele escolhe seus próprios conselheiros.

O Presidente Monson foi chamado para servir na Primeira Presidência em 1985, dando-lhe muitos anos de experiência sob três presidentes antes de se tornar o profeta, em fevereiro de 2008. Ele é o décimo sexto presidente da igreja.

Os líderes mórmons são, como mencionado anteriormente, líderes leigos, então eles têm experiência no setor privado na maioria dos casos. O Presidente Monson se formou na Universidade de Utah em Gestão Empresarial. Ele também ensinou ali e mais tarde recebeu um MBA pela Universidade Brigham Young. Ele serviu na Marinha perto do fim da Segunda Guerra Mundial. Ele ocupou a posição de gerente geral da Editora Deseret até que se tornou um apóstolo.

O Presidente Monson é casado com Frances Johnson e tem três filhos, oito netos e sete bisnetos.

O Presidente Monson serviu em muitas posições no setor privado e, em 1981, foi nomeado para a força-tarefa do presidente dos Estados Unidos para Iniciativas no Setor Privado, servindo sob a presidência de Ronald Reagan. Ele permaneceu na força-tarefa até que seu trabalho esteve completo. Ele também foi membro da Comissão Executiva Nacional dos Escoteiros da América.

Em abril de 2008, pouco depois de se tornar o profeta, Thomas S. Monson fez a seguinte promessa aos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias:

“Com todo o meu coração e o fervor de minha alma, eu declaro que Deus vive. Jesus é Seu Filho, o Unigênito do Pai na carne. Ele é nosso Redentor, Ele é nosso Mediador junto ao Pai… Ele nos ama com um amor que não podemos compreender plenamente, e porque Ele nos ama, Ele deu Sua vida por nós. Minha gratidão a Ele está além da minha capacidade de me expressar…. Eu me comprometo a dedicar a minha vida, minha força no Seu serviço e dirigir os assuntos de Sua Igreja, de acordo com a Sua vontade e por meio de Sua inspiração”. (Thomas S. Monson, “Olhar para Trás e Seguir em Frente”, Ensign, maio, 2008.)

Postado em Notícias de Thomas S. Monson | 1 Comentário »

Thomas S. Monson e o Espirito Santo

fevereiro 9th, 2012 por Destro

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, cujos membros são muitas vezes apelidados de mórmons, acreditam que o Espírito Santo, é o terceiro membro da Divindade. A Divindade consiste de Deus, o Pai, Jesus Cristo, e o Espírito Santo. Os mórmons não aceitam a Santíssima Trindade, uma crença pós-bíblica de que a Divindade não é composta de três seres separados e individuais.

21 Que todos sejam um, como tu, Pai, a arte, em mim, e eu em ti, para que também eles sejam um em nós, que o mundo creia que tu me enviaste.

22 E a glória que me deste Dei-lhes, que eles sejam um, como nós somos um:

23 Eu neles e tu em mim, que eles sejam perfeitos em unidade, e que o mundo conheça que tu me enviaste, e amaste a eles, como amaste a mim (João 17).

Estes versículos são originários da tradução do rei Tiago da Bíblia e consiste na grande oração intercessora feita por Jesus Cristo. Em outros lugares, Jesus disse que Ele e Seu Pai eram um, e nestes versículos, é-nos dada uma melhor compreensão do que Ele quis dizer com isso. Ele está dizendo que deseja que Seus apóstolos sigam o mesmo padrão, sendo um, assim como Deus e Jesus Cristo são um. Era óbvio que ele não queria adicioná-los à trindade.

Os Mórmons acreditam que Deus e Jesus Cristo possuem um corpo físico, aperfeiçoado e glorificado, mas o Espírito Santo é um ser sem um corpo físico. A visão de Estêvão demonstrou que ambos, Deus e Jesus Cristo são fisicamente visíveis e são seres separados:

55 Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus em pé à mão direita de Deus,

56 E disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem em pé à mão direita de Deus. (Atos 7)

É importante notar que Stephen foi assassinado por se atrever a testemunhar isso.

No entanto, o Espírito Santo não tem um corpo, a fim de melhor cumprir seu papel na Divindade. Uma das responsabilidades do Espírito Santo é testificar de Deus e de Jesus Cristo, bem como de outras verdades do evangelho. Quando queremos saber o que é verdadeiro, podemos orar e pedir a Deus. A resposta será dada a nós através do Espírito Santo.

13 Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. (João 16:13).

Aprendemos deste versículo que podemos confiar nos sussurros do Espírito Santo, pois Ele nunca oferece suas próprias opiniões. Nos diz somente aquilo que Deus disse. Deus nos prometeu que, se pedirmos sabedoria e conhecimento Ele nos dará.

5 Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que dá a todos os homens liberalmente e não o lança em rosto e ser-lhe-á dada (Tiago 1:5).

Os Mórmons consideram que este é uma escritura importantíssima. Ela nos ajuda a compreender que a única maneira de saber o que é verdadeiro é pedindo a Deus, que nos responderá por intermédio do Espírito Santo. Os Mórmons são ensinados a não confiar no testemunho de outros mortais. Ouvir o testemunho dos outros é útil e importante, não deve ser a nossa última fonte de verdade. Se orarmos e pedirmos a Deus para saber a verdade, nós nunca seremos enganados. Embora existam alguns que rejeitam o ensinamento mórmon de orar sobre a verdade, sugerindo que nunca poderemos afirmar da onde a resposta está vindo, os mórmons colocam sua confiança na Bíblia e em Deus. Os Mórmons sabem que Deus cumpre Suas promessas. Se Ele prometeu, Ele vai responder às nossas questões religiosas, e então Ele também irá garantir que o Espírito Santo pode respondê-las e poderemos reconhecer como provenientes de Deus. Uma maneira de receber essa confirmação é pedir a Deus que endosse algo que a pessoa acredita ser verdadeiro – essa é a maneira apropriada de pedir por sabedoria – ela experimentará um sentimento de paz e alegria. Satanás não pode proporcionar paz e alegria. Muitas pessoas sentem um profundo sentimento de conforto. Satanás não pode proporcionar conforto. Quanto mais vezes nos voltamos para Deus para pedir por conselho, mais seremos capazes de reconhecer Suas respostas. Essas respostas sempre vêm através do Espírito Santo.

Outro papel do Espírito Santo é o de proporcionar conforto. O Salvador chamou o Espírito Santo de O Consolador por este motivo. Ele pode confortar nossos corações quando estamos com medo, preocupados, ou enfrentando desafios. Este sentimento nos garante que Deus está no comando e está nos ajudando através de nossos desafios.

Um terceiro papel do Espírito Santo é a proteção. Quando estamos tentando fazer a coisa certa, o Espírito Santo vai nos acompanhar e nos avisar dos perigos que podem estar à frente. Quando ouvimos a esses sussurros, nós aumentamos nossa capacidade de resistira às tentações.

É através do Espírito Santo que somos santificados, quando nos arrependemos. Esta santificação também ocorre quando recebermos ordenanças especiais, tais como o batismo.

Todas as pessoas, do momento em que nascem, têm direito à influência do Espírito Santo. Caso contrário, seríamos incapazes de reconhecer a verdade. No entanto, ter o dom do Espírito Santo, significa ter a sua companhia enquanto formos dignos, é preciso primeiro ser batizado por alguém que tem a autoridade competente do sacerdócio e confirmado membro da Igreja. No momento da confirmação, o Dom do Espírito Santo é conferido. As crianças mórmons são batizadas com a idade de oito anos, que é considerada a idade de responsabilidade, ou quando já possuem idade suficiente para distinguir o certo do errado, se forem ensinadas.

38 E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo; (Atos 2:38).

Com este dom, a pessoa tem o direito de receber o Espírito Santo como companheiro constante. No entanto, isso depende de seu merecimento. Se estivermos vivendo indignamente ou se ignorarmos os sussurros do Espírito, perdemos o direito a Sua companhia. Se nós intencionalmente nos colocarmos em perigo, particularmente perigo espiritual e ignorar as advertências do Espírito Santo, ele nos abandonará e perderemos a sua companhia porque Ele não pode habitar em templos ou corpos impuros. É nossa responsabilidade viver de uma maneira que sejamos dignos de sua companhia e de obedecer a Seus sussurros.

Abaixo estão alguns pensamentos a respeito do Espirito Santo oferecidos por Thomas S. Monson, presidente e profeta dos mórmons:

Quando vocês, meus queridos jovens amigos, preencherem suas vidas com fé, você vai merecer a companhia do Espírito Santo. Você vai ter “um perfeito esplendor de esperança” (2 Néfi 31:20). (De “O Farol do Senhor: Uma mensagem para a Juventude da Igreja”, Ensign, fevereiro de 2001, 2-7)

Há muitos anos um mandamento divino foi dado por nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, quando Ele disse a Seus amados onze discípulos: “Ide, pois, e ensinai todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho, e do Espírito Santo: ensinando-os a observar todas as coisas que vos tenho ordenado: e eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” Marcos registra que eles “saíram e pregaram por toda parte, e o Senhor estava com eles”.

Este encargo sagrado não foi rescindido. Pelo contrário, tem sido enfatizado. O Profeta Joseph Smith estabeleceu o propósito da Igreja, quando declarou: “É a prerrogativa de todo homem e mulher conhecer a verdade eterna que Jesus é o Cristo, o Redentor e Salvador do mundo, e que somente através da crença Nele, a fé e que se manifesta em boas obras, os homens e as nações podem desfrutar da paz” (Que Todos Possam Ouvir, Conferência Geral, abril de 1995).

Preciosos jovens, que todas as decisões que vocês tomarem possa ajuda-los a responder estas simples perguntas: Como ela me afetou? O que significa para mim? E não deixe o seu código de conduta enfatizar o seguinte: O que os outros vão pensar? Mas sim O que eu vou pensar de mim mesmo? Sejam influenciados por aquela pequena voz. Lembre-se que alguém com autoridade colocou as mãos sobre sua cabeça no momento da sua confirmação e disse: “Receba o Espírito Santo”. Abra seu coração, sua própria alma, ao som daquela voz especial que testifica da verdade. Como o profeta Isaías prometeu: “E os teus ouvidos ouvirão a palavra … dizendo: Este é o caminho, andai nele” (Isaías 30:21) (Standards of Strength, New Era, outubro de 2008).

Postado em Doutrinas mormons | Nenhum Comentário »

O Centro de Estudos Pew Revela Que os Mórmons São Profundamente Religiosos

fevereiro 7th, 2012 por Destro

O Fórum de Pesquisas Pew sobre Religião e Vida Pública acabou de lançar um relatório de 125 páginas resultado de uma extensa pesquisa a respeito dos mórmons. Mórmon é o apelido usado por algumas pessoas para se referir aos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Este estudo é o primeiro a ser feito por uma organização não ligada a Igreja que foca a vida religiosa cotidiana dos mórmons. A pesquisa envolveu mais de 1.100 Mórmons de diferentes níveis de testemunho e atividade.

O nome do relatório demonstra os resultados básicos do estudo: Os mórmons nos Estados Unidos: Seguros de suas Crenças,Iinseguros sobre seu lugar na sociedade”, os Mórmons do estudo demostraram alguma preocupação sobre a forma como eles são vistos. Eles não desejar ser como todos os outros, mas desejam que suas crenças sejam tratadas com dignidade e respeito.

Como o título sugere, muitos mórmons não tem certeza de sua aceitação na sociedade. Metade acredita que os cristãos evangélicos são geralmente hostis a eles. 54% acreditam que as reportagens feitas pela mídia eram permeadas de preconceitos e 62% acreditam que os americanos não sabem muito sobre eles. Embora dois terços dos Mórmons não acreditem que a maioria dos americanos os vê como parte da cultura tradicional, 63% sentem que o seu nível de aceitação está melhorando.

A outra parte do título do estudo revela que os mórmons possuem um testemunho muito forte de suas crenças. 97% dos Mórmons descreve sua religião como uma religião cristã. 74% foram educados na fé mórmon e 65% possuem uma recomendação valida para o templo. Esta ultima estatística é importante porque uma recomendação valida para o templo significa que o membro pertence à igreja por, pelo menos, um ano e possui um forte testemunho de várias doutrinas fundamentais. Além disso, eles têm que ter um estilo de vida permeado pela moralidade e espiritualidade. Como resultado, é um indicador do compromisso de uma pessoa com sua religião.

O jornal Deseret News, fez um resumo do longo relatório e disse:

“Em termos de crenças e práticas religiosas, a pesquisa deixa claro que os mórmons são altamente religiosos – de novo, nada que não esperávamos. 82 por cento dizem que a religião é muito importante em suas vidas, e 77 por cento dizem acreditar sinceramente em todos os ensinamentos da Igreja. 83 por cento dizem que oram todos os dias, 79 por cento dizem que doam dez por cento de seus ganhos para a igreja na forma de dízimos e 77 por cento afirmam que vão à igreja pelo menos uma vez por semana. De acordo com a Pew, ‘os mórmons apresentam os maiores níveis de compromisso religioso em comparação com outros grupos religiosos, incluindo os protestantes evangélicos brancos’”.

“Olhando para o núcleo das crenças essenciais, 98 por cento dizem acreditar na ressurreição de Jesus Cristo, 94 por cento acreditam que o presidente da igreja mórmon é um profeta de Deus, 95 por cento acreditam que as famílias podem ser unidas eternamente pelas cerimônias do templo, 94 por cento acreditam que Deus o Pai e Jesus Cristo são seres separados e que possuem um corpo físico e 91 por cento acreditam que o Livro de Mórmon foi escrito por profetas antigos”.

“Claramente, os mórmons são fiéis” (Veja ‘Os Mórmons na América” O Forum de Pesquisas ​​Pew explora as crenças e atitudes dos membros da Igreja SUD, Joseph Walker, Deseret News; Publicação:. Quarta-feira, 11 de janeiro de 2012).

Apesar de enfrentar as provações normais da vida, 87 por cento dos mórmons dizem que estão satisfeitos com ela, um numero consideravelmente maior que a do público em geral. No entanto, eles também sentem uma grande responsabilidade em ajudar os outros a ter uma vida melhor. 73 por cento disse que ajudar os pobres é um elemento essencial do mormonismo.

O estudo, e estudos anteriores da Pew em que os Mórmons foram classificados em relação a outras religiões, demonstram que os mórmons estão fazendo algo certo. A religião cria um alto nível de fé e moralidade. Os mórmons são conhecidos por seu compromisso com uma vida mais saudável, uma vida cheia de princípios morais e por encontrarem felicidade nisso. Em um mundo que afirma não podemos desfrutar da vida sem sermos imorais, os mórmons estão provando que a moralidade é gratificante e conduz a verdadeira felicidade.

Postado em Doutrinas mormons | Nenhum Comentário »

Quanto Thomas S. Monson Ganha?

fevereiro 3rd, 2012 por Destro

Thomas S. Monson é o presidente e profeta de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O chamado de profeta é uma das poucas posições religiosas de tempo integral disponíveis na igreja mórmon. (Há, claro, empregos comuns, como aqueles que trabalham na parte administrativa.) Só os profetas e apóstolos, entre a liderança religiosa de toda a igreja, trabalham em tempo integral. O restante é voluntário. Por exemplo, quando Mitt Romney servia como bispo (um pastor leigo), ele trabalhava regularmente como um membro comum de sua comunidade e com isso sustentava sua família. O pesado encargo de bispo era realizado depois de satisfeitas suas responsabilidades profissionais e familiares.

Embora o profeta, seus dois conselheiros, e os doze apóstolos (os conselheiros também são apóstolos), sirvam em tempo integral, eles não recebem um salário. É assim por causa das advertências bíblicas sobre o sacerdócio e a oportunidade de se enriquecer trabalhando para a Igreja. Como a maioria dos que servem nestas posições possuem uma idade avançada, eles provavelmente já recebem uma aposentadoria ou possuem outras fontes de renda. Enquanto a maioria das religiões e igrejas paga os seus ministros e os mais populares acabam até mesmo enriquecendo, um líder Mórmon só pode se tornar rico antes de seu chamado para servir em tempo integral. Não importa quanto dinheiro a Igreja tenha, os líderes não fazem uso privado desse dinheiro.

Devido as leis da privacidade, a igreja não revela quem está recebendo ajuda financeira da igreja, seja ele um membro comum ou um líder que recebe um pequeno salário. Thomas S. Monson se tornou um apóstolo com a idade de 36 anos, uma idade excepcionalmente jovem para tal chamado. (Ele também era um bispo extraordinariamente jovem.) Antes de seu chamado, ele havia trabalhado na indústria gráfica como o Gerente Geral da Deseret News Press. É possível que ele receba um salário, devido à idade que havia quando teve que abandonar seu emprego, mas também é possível que seus filhos e outros parentes o tenham ajudado. Ele pode mesmo possuir alguma poupança. Como ele paga as contas realmente não é importante. No entanto, devemos nos lembrar, que ele não recebe um salário ou uma parte do dinheiro arrecadado pela igreja.

Se uma pequena ajuda é oferecida, ela não vem do dinheiro do dízimo. Ao contrário de muitas igrejas, que dependem inteiramente deste tipo de doação, os mórmons operaram negócios com fins lucrativos para custear suas despesas. Essas empresas pagam impostos como qualquer outra. Eles são dirigidas por uma holding. É essa área da Igreja a fonte dos salários, de modo que o dinheiro doado por membros não seja usado para esse fim. O profeta não é dono de nenhuma dessas empresas, e não recebe uma parte dos seus lucros. Os lucros são utilizados para financiar a obra da igreja, incluindo coisas como salários que não devem ser pagos com os fundos do dízimo.

Os Mórmons se orgulham de possuir um sistema de voluntariado que lhes permite servir a Deus de modo inteiramente desinteressado. Eles não aceitam um chamado por causa de seu salário, eles o aceitam, porque amam a Deus e desejam servi-Lo e ser uma parte de Sua obra. Há, é claro, as bênçãos que vão muito além que qualquer coisa material poderia proporcionar.

Os mórmons normalmente não escolhem seus chamados. Quando um líder de uma organização precisa de alguém para preencher uma posição, ele ou ela considera possíveis nomes de pessoas que conhece ou que estejam disponíveis. Ela, então, avalia esses nomes, ora em busca de inspiração, e, em seguida, escolhe um deles. Ela ora então para descobrir se este nome é aceitável a Deus, e se ele for, ela apresenta ao bispo para aprovação. Esse procedimento é necessário, pois o bispo conhece mais detalhes sobre a pessoa e se ela está realmente disponível para aquela posição. Quando todos já oraram e estão de acordo, a pessoa escolhida é convidada a aceitar o chamado. Sabendo que o chamado é inspirado por Deus, a maioria dos Mórmons irá aceita-lo, mesmo que não se sintam qualificados para a posição. Claro que, no momento do chamado o membro pode fornecer informações pertinentes, como uma situação familiar grave que exige sua especial atenção.

As pessoas geralmente recebem outro chamado depois de poucos anos. Isso permite que eles sirvam em uma ampla gama de posições ao longo dos anos e desenvolvam outras habilidades. Também ganham uma melhor compreensão da organização da igreja, porque a enxergam de muitos pontos de vista diferentes. Não há algo como uma promoção, então uma pessoa que pode ser a presidente da Primária hoje, amanhã pode ser chamada como líder do berçário, e não considerá-lo um rebaixamento de nenhuma maneira. É simplesmente outra responsabilidade.

As habilidades obtidas através do serviço à igreja, muitas vezes obrigam as pessoas a saírem de suas zonas de conforto. Um membro tímido pode ser convidado a liderar uma grande organização. Um homem que não acredita possuir um grande senso de organização pode ser convidado a ser um secretário – uma posição que exige boas capacidades organizacionais. Um membro novo pode ser chamado para dar uma aula, mesmo que ela tenha que aprender primeiro as doutrinas que irá ensinar. À medida que uma pessoa aceita as posições e trabalha como voluntários em suas atribuições acabam descobrindo que elas podem se tornar muito mais do que imaginavam capazes de ser. Os Mórmons acreditam que Deus os conhece perfeitamente e sabe o que eles são capazes de se tornar. Quando Ele escolhe um chamado para eles, muitas vezes se colocam em uma situação que requer o crescimento necessário para se tornar a pessoa que Deus sabe que eles podem ser.

Do ponto de vista prático, algumas habilidades que desenvolvi na igreja, foram mais tarde extremamente uteis no mundo profissional. Um adolescente que descobre que possui um talento especial para o ensino, pode decidir seguir uma carreira na área da educação. Alguém convidado para servir na alfabetização de adultos pode acabar descobrindo que isso é muito gratificante e assim pode procurar um trabalho nessa área ou decidir voluntariar-se para ensinar na comunidade, uma vez que seja desobrigado da igreja. Muitos dos que desenvolvem a habilidade de falar em público ou de liderança na igreja se tornam líderes em empresas ou no governo. Isso também faz parte do plano de Deus para nos ajudar a levar a vida que Ele deseja que tenhamos.

Os Mórmons em todos os níveis da Igreja servem a Deus com alegria e amor, felizes por fazerem parte do Seu evangelho.

Postado em Doutrinas mormons | Nenhum Comentário »

Deus Nos Fala Hoje em Dia?

janeiro 22nd, 2012 por Guest Author

Alguma vez você já terminou de ler a Bíblia e suspirou em decepção, porque não havia mais nada? As palavras de Deus são tão importantes, tão maravilhosas, você gostaria de ter mais delas para ler. Você já pesquisou a Bíblia procurando uma resposta para um problema moderno que simplesmente não estava descrito na Bíblia, e se perguntou o que Deus gostaria que você fizesse a respeito disso?

Quando estudamos a Bíblia, vemos que as necessidades do povo de Deus mudaram  muitas vezes. Noé precisou construir uma arca, mas Moisés não. Ele precisava levar as pessoas através do deserto com segurança. Cada profeta tinha desafios específicos para enfrentar, com base nas condições políticas e sociais e os comportamentos específicos das pessoas daquela época. Novos desafios surgiram, novas tentações, e novas maneiras de pensar. No Novo Testamento, quando Jesus morreu, Seus apóstolos lutaram para manter as pessoas longe de se adaptarem a falsas ou ligeiramente falsas crenças com base em suas culturas, o surgimento da filosofia grega, ou simplesmente a má interpretação dos ensinamentos. Às vezes, os novos cristãos simplesmente tinham dúvidas que não tinham sido respondidas, então eles adivinhavam, e muitas vezes eles erravam. Os apóstolos se esforçaram para evitar que isso acontecesse, mas muitas vezes sem sucesso. Por exemplo, em 1 Coríntios 15, Paulo é encontrado repreendendo membros por acreditar que não haveria ressurreição dos mortos. Ele também repreendeu os gálatas por seu lapso em falsos ensinamentos. (Veja Gálatas 1.) Paulo falou fortemente aos Colossenses sobre sua fé crescente no gnosticismo, uma falsa crença que estava invadindo o cristianismo primitivo.

Leia mais sobre os primeiros sinais da Apostasia.

Depois que os apóstolos foram mortos, ninguém mais tinha a autoridade para receber revelação de Deus. Hoje a maioria dos cristãos aceitam que a profecia terminou com a morte de Cristo ou depois da morte dos apóstolos. Os Mórmons (apelido informalmente usado para descrever aqueles que são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias) acreditam que os apóstolos foram chamados como profetas, autorizados a buscar a verdade de Deus e proclamá-la oficialmente. Atos 15:32 diz: “E Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras, e os confirmou.” Judas e Silas, é claro, eram apóstolos, demonstrando que os apóstolos também são profetas.

Durante os longos anos em que não houveram profetas, os tempos mudaram dramaticamente. Questões que não eram uma preocupação – ou sequer inventado ainda – tornou-se desafios para os cristãos em todo o mundo. Embora a igreja primitiva tenha lutado, bravos homens e mulheres trabalharam duro para mantê-la viva e crescente. No entanto, eles muitas vezes lutaram para saber o que era verdade. Embora eles estudassem a Bíblia, eles muitas vezes discordaram sobre doutrinas essenciais. Quando isso acontecia, frequentemente levava à criação de novas religiões. Read the rest of this entry »

Postado em Doutrinas mormons | Nenhum Comentário »

Brasil Doce Lar

dezembro 8th, 2011 por Guest Author

Postado em Videos | 1 Comentário »

« Artigos Precedentes Proximos Artigos »