Quando Jesus Cristo organizou Sua igreja, Ele escolheu doze homens para ajuda-lo em Sua obra. Ele os chamou apóstolos, o que significa, “enviado” (Veja Lucas 6:13). Em João 15:6 Ele ensinou-lhes o papel que teriam em seu ministério:

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”.

Essas escrituras afirmam que um homem não pode chamar a si mesmo para ser um apóstolo, o chamado deve vir de Deus. Sua missão consiste em ser uma testemunha especial da divindade de Jesus Cristo e ser um missionário para o mundo. Mais tarde, no mesmo capítulo, ele os adverte que o mundo iria odiá-los, não por causa de quem eles eram, mas por causa de Jesus e Seus ensinamentos.

Podemos também ver que o Salvador considerou importante chamar doze apóstolos, porque quando Judas traiu Jesus Cristo ele foi removido de sua posição e substituído por Matias.

A estrutura da igreja primitiva, então, consistia em Jesus como o cabeça da Igreja, e com doze apóstolos que O servem. Desde o Antigo Testamento, e os primeiros dias do Novo Testamento, vemos que Deus sempre chamou um profeta para liderar Sua igreja na terra. Jesus Cristo, é claro, sempre foi o cabeça da igreja, tendo os profetas servindo como Seu representante.

O apóstolo Paulo descreveu como igreja do Salvador foi concebida para operar. Em Efésios 2:20, ele disse, “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, na qual Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”; Em Efésios 4:11 ele amplia sua explicação de como a igreja deveria ser edificada :

11 Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade;

12 Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo;

13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.

Uma vez que esta deveria ser a forma da igreja de Deus até estarmos todos unidos na fé, é claro que há necessidade ainda de manter e mesma estrutura. Nós ainda não estão unificados como um todo na fé cristã.

No entanto, a maioria das igrejas abandonaram a estrutura original, o método que Cristo escolheu para liderar a igreja de Deus. Eles abandonaram o conceito de profetas e apóstolos nas estruturas mais recentes. Muitas igrejas rejeitam até mesmo a idéia de que Deus continuará a chamar profetas para nos ajudar a enfrentar os desafios do nosso tempo, e alguns acreditam que os profetas não são mais necessários uma vez que Jesus já veio. Tal afirmação, é claro, não é corroborada pela Bíblia. Na verdade a Bíblia relata que, pelo menos, dois dos apóstolos foram considerados profetas depois da morte e ressurreição de Jesus:

Judas e Silas, que também foram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras, e as confirmaram (Atos 15:32). Este capítulo ajuda a ilustrar a razão apóstolos e profetas foram necessários ainda depois que Jesus morreu. Neste capítulo, aprendemos que os santos em Antioquia estavam discutindo sobre a necessidade de circuncisão. Os apóstolos tomaram uma decisão. Nos tempos em que não haviam apóstolos e profetas, as pessoas simplesmente tiveram de adivinhar o que fazer e esses tipos de atritos levaram à formação de muitas igrejas diferentes.

Deus compreendia que existia sabedoria em uma igreja edificada no fundamento dos profetas e apóstolos, por isso, quando Ele restaurou Sua igreja nos tempos modernos, Ele instruiu Joseph Smith a usar esta mesma estrutura. Uma vez que Jesus não está mais na terra, um profeta age como o cabeça da igreja, agindo sob a direção de Jesus Cristo.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, cujos membros são apelidados de mórmons, estabeleceram a igreja sob o antigo padrão descrito em Efésios 4:11. Eles são fiéis e confiam na palavra de Deus que disse que Ele não faria nada, exceto através de seus profetas. (Ver Amós 3:7).

Hoje, os apóstolos, abaixo da Primeira Presidência, presidem e dirigem a igreja restaurada de Deus nos últimos dias. O mais alto órgão, a Primeira Presidência, é composto do profeta e dois conselheiros. Juntos, esses 15 homens compõe um grupo de servos de Deus, que viajam pelo mundo testificando da divindade de Jesus Cristo. Eles também gerenciam o trabalho da igreja.

Os apóstolos detêm as chaves do reino de Deus. Este termo significa que detêm a autoridade para presidir a igreja. Lemos sobre estas chaves de autoridade na Bíblia, em Mateus 16:19, quando Jesus diz a Pedro:

“E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que tu desligares na terra será desligado no céu”.

Vimos que a Bíblia descreve dois dos apóstolos de Jesus como profetas. Todos os apóstolos são chamados também de profetas, videntes e reveladores, embora apenas o profeta, que também atua como presidente da Igreja e possui todas as chaves e recebe revelação para toda a igreja. Ele revela a vontade do Senhor aos apóstolos e estes oram para receber uma confirmação pessoal sobre assunto. Finalmente, a revelação é compartilhada com toda a Igreja onde se pede um voto de apoio, ou seja, os membros prometem a Deus que eles vão viver de acordo com a revelação e apoiá-la. As revelações recebidas nunca são mantidas em sigilo. Elas são dadas com o propósito de ajudar os filhos de Deus a compreender o que se espera que façam ou saibam, assim como nos tempos bíblicos.

Possuir uma igreja edificada sobre o fundamento dos profetas e apóstolos nos protege. Desde o inicio da grande apostasia que teve inicio com a morte de Jesus e os Seus apóstolos e terminou quando Joseph Smith foi escolhido como o primeiro profeta da restauração, a fé cristã sobreviveu, mas faltava sua fundação. Desde que os apóstolos encontraram os membros da igreja discutindo a respeito da circuncisão, ao longo da história, as igrejas têm debatido uma ampla gama da doutrina cristã. Estes debates não poderiam ser resolvidos sem que os profetas e apóstolos pedissem a orientação de Deus para conhecer a verdade. Os líderes da Igreja poderiam pesquisar a Bíblia, mas muitas vezes interpretada de diferentes maneiras. Quando eles não concordavam entre si, tinham que colocar aquela doutrina sob a votação humana ou dividir a igreja. Ao longo dos anos, muitas igrejas se formaram devido a divergências sobre doutrinas importantes.

Uma fundação de profetas e apóstolos evita isso. Assim como nos tempos antigos, os Mórmons podem voltar-se para os apóstolos e profetas para guiá-los quando eles não entendem uma referência bíblica ou não sabe como aplicar os ensinamentos bíblicos às questões modernas. Aqueles que oram a Deus para saber se existe um profeta verdadeiro hoje, podemos afirmar com segurança que Deus está à frente da Sua Igreja, Ele ainda a orienta, dirigi e ensina seus filhos através de seus apóstolos e profetas, assim como Ele prometeu fazer na Bíblia.

Copyright © 2018 Thomas S. Monson. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!