Os Mórmons são mais conhecidos pelo seu uso do Livro de Mórmon, mas muitos não sabem que eles consideram a Bíblia igualmente importante ao estudar o evangelho de Jesus Cristo. Em inglês, eles usam a tradução da Bíblia do Rei Tiago e outras traduções em outras línguas, porem eles usam ambos o Velho e o Novo Testamento.

Thomas S. Monson, o atual profeta Mórmon, falou aos membros da Igreja Mórmon em 1985, quando ele foi ordenado apostolo (Os Mórmons tem um profeta que é assistido por dois conselheiros e também por um quórum de doze apóstolos que desempenham o mesmo papel dos apóstolos de Jesus).

Leia: Thomas S. Monson, Come, Learn of Me, Ensign, Dezembro de 1985, pg. 46

O titulo do discurso é inspirado no capitulo 11 de Mateus no Novo Testamento:

28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.

A história da Igreja Mórmon começa com a Bíblia e um jovem rapaz que desejava saber a qual igreja deveria unir-se. Joseph Smith tinha quatorze anos de idade quando leu em Tiago 1:5:

“E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.” Esta escritura o levou a orar em um bosque perto de sua casa a fim de saber a qual igreja deveria unir-se. Deus o instruiu a não se unir a nenhuma delas, porque nenhuma possuía a verdade. Quando ele ficou mais velho, Deus enviou um anjo para prepará-lo para restaurar o evangelho.

Desde aquele tempo, os Mórmons tem enfatizado fortemente a importância da Bíblia e de outras escrituras. As crianças na igreja começam a serem ensinadas com historias das escrituras com 18 meses de idade, crianças um pouco mais velhas recebem um treinamento das escrituras um pouco mais aprofundado. Os jovens frequentam, além da escola dominical, uma classe de religião durante a semana que se concentra em um livro de escrituras a cada ano, durante os quatro anos do ensino médio. Dois desses anos são usados para estudar a Bíblia. Os estudantes universitários frequentam, além da escola dominical, um curso de nível universitário durante os anos escolares que permite a eles estudarem as escrituras de modo mais aprofundando. As classes da escola dominical a partir dos oito anos de idade obedecem a um ciclo rotativo de quatro anos, na qual dois são usados para o estudo da Bíblia.

As famílias Mórmons também são ensinadas a estudarem as escrituras em casa durante o estudo diário das escrituras e individualmente também é ensinado que estudem as escrituras a cada dia. No geral, a maioria dos Mórmons está lendo as escrituras varias vezes por dia no estudo pessoal, no estudo familiar e na igreja.

Para Thomas Monson, as escrituras são uma importante parte de sua fé. “As palavras de verdade e inspiração encontradas em nossas obras padrão, são uma possessão preciosa para mim. Eu nunca me canso de lê-las. Eu sempre sou elevado espiritualmente quando procura as escrituras. Essas sagradas palavras de verdade e amor orientam minha vida e indicam o caminho da perfeição eterna.”

O profeta Mórmon gosta de usar os exemplos dos grandes heróis bíblicos em muitos de seus discursos religiosos. Ele os coloca como exemplos que os Mórmons devem seguir em suas próprias vidas.

Por exemplo, em 1987, ele falou aos Mórmons a respeito de seguir o exemplo de Davi em sua batalha contra Golias.

“A batalha por nossas almas não é menos importante que a batalha travada por Davi. O inimigo não é menos formidável para que dispensemos a ajuda do Todo Poderoso. Qual será a nossa atitude? Como Davi de outrora, “nossa causa é justa.” Nos fomos colocados sobre a terra para fracassar ou cair vitima das tentações, mas para ter sucesso. Nosso gigante, nosso Golias, precisa ser conquistado” (Thomas S. Monson, “ Meeting Your Goliath”, Ensign, Janeiro de 1987, pg. 2).

Presidente Monson gosta de relembrar os Mórmons a olhar para o passado e os muitos sacrifícios que foram feitos para que pudéssemos ter a Bíblia em nossas mãos. Frequentemente ele fala sobre os primeiros reformadores protestantes e seu papel critico para o inicio de suas próprias religiões, assim como os Mórmons, enquanto cristãos já que não são protestantes:

“O tempo não permitira fazer um relato detalhado dos muitos indivíduos e os esforços que fizeram para permitir que as escrituras estivessem disponíveis para nós. Quando tivermos tempo, poderemos explorar as contribuições de profetas escolhidos como Moises, que trouxe a nós de forma escrita os inspirados escritos das primeiras épocas da terra. Poderemos pensar nos lideres dos Judeus que preservaram os registros de Israel. Poderemos nos lembrar dos apóstolos do Senhor Jesus Cristo cujos testamentos de Seu divino ministério na terra foram cuidadosamente mantidos. Lembremos-vos dos sacrifícios dos lideres Reformistas que, em algumas estâncias deram suas vidas para assegurar que as pessoas pudessem ler a Bíblia.”

Em outro discurso ele disse:

“Naquele tempo de homens honestos com os corações ansiosos, arriscando suas próprias vidas, procuraram estabelecer pontos de referencia, para que eles pudessem encontrar um caminho verdadeiro. O Dia da Reforma estava nascendo, mas o caminho a frente era difícil. A perseguição seria severa, o sacrifício pessoal desafiador e custo incalculável. Os reformadores eram pioneiros que enfrentaram caminhos pedregosos, na busca desesperada pelas doutrinas perdidas que sabiam que conduziriam a humanidade de volta a verdade ensinada por Jesus.

Wycliffe, Lutero, Hus, Zwingli, Calvino, e Tyndale foram os pioneiros durante o período da Reforma. Relevante foi a declaração de Tyndale aos seus críticos: “Eu farei com que um menino da roça conheça as escrituras melhor do que vocês.”

Quão memoráveis os ensinamentos e vidas dos reformadores. Seus objetivos eram heroicos, suas contribuições inumeráveis, grandes seus sacrifícios – mas eles não restauraram o evangelho de Jesus Cristo.

Falando dos reformadores, alguém poderia perguntar: “Seus sacrifícios foram em vão? Suas lutas infrutíferas?” Eu responderia com um sonoro não. A Bíblia Sagrada estava ao alcance do povo. Cada pessoal poderia encontrar o seu caminho. Ó, se apenas todos lessem e compreendessem? “Mais alguns poderão ler e outros poderão escutar e todos terão acesso a Deus através da oração” (Thomas S. Monson, “Led by Spiritual Pioneers”, Ensign, Agosto de 2006, pg. 2-8).

Os Mórmons ensinam a seus membros a serem gratos a todos aqueles de qualquer denominação religiosa que nos ajudaram a trazer as escrituras porque elas são uma parte crucial de nossa religião. Os Mórmons se voltam para as escrituras para compreender o relacionamento de Deus com o homem, para aprender o que Deus deseja que façamos, e para encontrar conforto e inspiração. Na Bíblia, nós aprendemos como Deus dirigiu Sua igreja no principio – apóstolos, profetas, sacerdotes, élderes e assim por diante – e podemos encontrar os primeiros modelos de sua própria estrutura.

Thomas S. Monson, vindo da indústria tipográfica, foi o instrumento na criação da edição Mórmon campeã da Bíblia. Ela segue a tradução do Rei Tiago, mas com as notas de rodapé e referências que integram todas as quatro obras padrão Mórmon. Isto fez com que fosse mais fácil para que um Mórmon que estivesse lendo a Bíblia pesquisasse rapidamente o que o Livro de Mórmon diz sobre o mesmo assunto, fazendo com que o entendimento das escrituras fosse completo.

Assim como a imprensa fez com que as primeiras Bíblias estivessem disponíveis para mais pessoas, o desenvolvimento da tecnologia da computação fez com que esse projeto de seis anos progredisse numa velocidade muito maior.

Presidente Monson relatou os muitos milagres que ajudaram com que os livros chegassem a nós sem erros.

“O Senhor abriu muitas portas em vários momentos de necessidade para que o trabalho progredisse, e milagres silenciosos ocorreram para que ele se manter-se em movimento. Durante o processo de impressão eu testemunhei a ajuda divina da qual eu fui o beneficiário. Na tipografia da Universidade de Cambridge, Inglaterra, me foram mostrado às prensas nas quais a edição Santo dos Últimos Dias da versão do Rei Tiago da Bíblia estava sendo impressa. O trabalho foi revisado por inúmeras vezes e declarado livres de erros. Enquanto eu caminhava ao longo da linha de impressão, parando brevemente no final de cada prensa, eu retirei uma das paginas impressas. Eu notei uma regra horizontal fora do lugar, fazendo com que o texto ficasse confuso para o leitor. O trabalho de impressão foi suspenso. O erro foi corrigido e eu parei para agradecer ao meu Pai Celestial, e um sentimento caloroso veio sobre mim. Eu aprendi naquele dia o significado das palavras do poeta: “O sorriso de aprovação de Deus é o maior de todos os dons.”

A nova edição da Bíblia foi um processo cuidadoso. Três dos maiores líderes da igreja foram colocados como responsáveis do projeto, incluindo o Presidente Monson, que não era ainda presidente da Igreja. Ele trouxe as habilidades administrativas para o projeto e sua experiência na indústria tipográfica. Boyd K. Packer, que era do departamento de educação Mórmon, trouxe o conhecimento do que os professores precisavam e também como manter o preço final acessível. Elder McConkie tinha um grande conhecimento das escrituras.

Além do mais, outros especialistas foram incluídos, pessoas que sabiam Grego e Hebraico e outros especialistas em escrituras Mórmons.

A Cambridge University Press, que imprimi Bíblias desde o século XVII, ficou interessada em trabalhar nesse projeto com os Mórmons e foram selecionados a despeito da grande distancia da Cidade do Lago Salgado em Utah. Foi o maior projeto de impressão realizado, porem os esforços acabaram por dar a eles o premio de melhor projeto de composição da Inglaterra.

O projeto final contendo as notas especificas de rodapé para os SUD, sumários dos capítulos, referencias cruzadas, mapas e dicionário da Bíblia. O trabalho continuou por muitas administrações. Hoje ela é a Bíblia padrão usado em todas as classes Mórmons, permitindo que os professores enviem os estudantes a paginas especifica e se assegurar que todos tenham disponíveis as mesmas informações ao estudarem na igreja ou em casa.

Para obter a historia completa da edição da Bíblia SUD, veja Wm. James Mortimer, “The Coming Forth of the LDS Editions of Scripture”, Ensign, Agosto de 1983, pg. 35.

Copyright © 2019 Thomas S. Monson. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!