O conjunto das crenças religiosas de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias muitas vezes recebe o apelido de mormonismo. Às vezes, quando não mórmons querem falam sobre os mórmons ou sobre a igreja, eles acabam ficando presos em Brigham Young. Citam-no extensivamente como se ele fosse o profeta atual e depois se perguntam por que os mórmons parecem que não estão realmente interessados na conversa. Neste artigo, vamos analisar a relação de Brigham Young com a Igreja Mórmon moderna.

Brigham Young nasceu em 1801. Sua mãe faleceu quando ele tinha quatorze anos e por isso ele teve que sustentar a si mesmo. Com o tempo, ele se tornaria um carpinteiro. Ele e sua esposa se uniram a Igreja em 1832, poucos meses antes dela morrer, deixando-o viúvo. Nos seus últimos anos, ele costumava brincar com as mulheres SUD (mórmon) dizendo-lhes que ele provavelmente poderia manter uma casa tão bem ou até melhor do que a maioria delas. Ele estudou o Livro de Mórmon por dois anos antes de decidir unir-se a Igreja. Ele estava procurando uma igreja que estivesse mais estreitamente alinhada com a igreja do Novo Testamento, instituída por Jesus, do que aquela a qual pertencia na época, e decidiu não unir-se a nenhuma outra denominação até que descobrisse a Igreja verdadeira.

Em 1835, os mórmons organizaram o Quórum dos Doze Apóstolos, que funcionava da mesma forma que os apóstolos nos tempos bíblicos, e Brigham Young foi ordenado para ser um destes apóstolos originais. Embora hoje, os apóstolos seguem uma ordem de senioridade baseada em quando foram chamados para ocuparem aquela posição, todos os apóstolos originais foram chamados ao mesmo tempo, de modo que a senioridade foi baseada na idade. Foi por essa razão, que quando Joseph Smith foi assassinado, Brigham Young tornou-se o novo profeta.

Naquela época a Igreja Mórmon havia acabado de ser organizada e os desafios enfrentados pelos primeiros santos eram muito diferentes dos nossos hoje em dia. É importante lembrar-se disso quando lemos as palavras de Brigham Young a Igreja. Também é importante compreender o papel que o profeta ocupa atualmente na igreja Mórmon, esse é um bom ponto da onde podemos começar.

Na Bíblia, podemos ver que Deus concedeu ao mundo uma série de profetas, e não apenas um. Cada um adicionou coisas novas ao evangelho. Alguns mandamentos foram dados apenas por um determinado período de tempo, como a construção da arca ou ao viajarem para a terra prometida. Outras leis foram chamadas de “leis preparatórias”, destinadas a conduzir o povo a uma lei maior. A Lei de Moisés é um exemplo disso. Nós não praticamos a Lei de Moisés hoje, mas ela nos preparou para as leis maiores introduzidas por Jesus. Podemos então compreender que Deus está cuidando da Sua Igreja, com uma perspectiva muita maior do que podemos imaginar. Temos a tendência de analisar as coisas do ponto de vista de nossa breve existência. Deus, porém vê a Sua igreja como uma entidade a ser construída linha sobre linha, passo a passo.

A lei maior dada por Jesus por meio de Seus ensinamentos, que compreendiam o cumprimento da Lei de Moisés de modo algum diminui o papel dele como um verdadeiro profeta. Moisés ensinou as leis de Deus para aquele momento da história. Cada profeta nos deu um pouco mais da plenitude do evangelho, mas os discípulos tiveram que aprender a reconhecer a diferença entre as práticas e as doutrinas, para compreenderem por que certas coisas sofrem alterações.

Atualmente, as crenças Mórmons incluem o conhecimento de que Deus não nos esqueceu ou nos abandonou, nos deixando sem orientação para nos prepararmos para a Sua Segunda Vinda. A Bíblia jamais disse que Deus não iria ou poderia chamar novamente profetas. Na verdade, Ele disse que nunca faria nada a não ser através de seus profetas. Cada profeta hoje, como nos tempos bíblicos, ensina a Palavra de Deus de acordo com os princípios eternos, e as necessidades atuais, e do lugar que ocupamos das verdades reveladas. Isso é largamente demonstrado na Bíblia de como os ensinamentos foram gradualmente adicionados em nosso conhecimento da verdade.

Hoje, vivemos em um mundo onde o que um líder diz pode ser transmitido instantaneamente para qualquer lugar. Os líderes mórmons, assim como todos, têm aprendido a serem mais específicos ao explicarem aquilo que é oficial e que não é. Se você visitar o site LDS.org, o site oficial da Igreja, você verá algumas seções, como o blog, claramente descrito como não oficial. Os Apóstolos, muitas vezes, declaram que algumas observações feitas a grupos que não são membros como sendo suas próprias opiniões, e não declarações oficiais da Igreja. No inicio da Igreja havia menos preocupações a respeito disso e os líderes eram mais casuais em suas conversas. Por que a igreja estava em seu inicio e tão pouco havia sido revelado, que as pessoas muitas vezes faziam perguntas a Brigham Young sobre assuntos que não havia ainda uma resposta oficial. Nos campos em que Deus não se manifestou, somos livres para chegar a nossas próprias conclusões com base em nossa compreensão do evangelho. Mesmo a um profeta é permitido ter opiniões, e assim, Brigham Young, às vezes, ofereceu um parecer. Naquela época, as pessoas provavelmente entendiam a diferença, porém hoje, muitas erroneamente acreditam que, se ele disse isso, é a doutrina oficial.

A Conferência Geral, a reunião semestral dos Mórmons, também era diferente. Hoje ela muito mais formal do que antigamente. As pessoas podiam fazer perguntas improvisadamente e obter respostas, em uma combinação de doutrina revelada e opinião pessoal. Algumas dessas respostas e conversas foram registradas no periódico Journal of Discourses. Embora seja uma leitura interessante, esse periódico nunca foi uma publicação oficial da Igreja. Não é uma compilação de discursos de Brigham Young. É uma compilação de notas tomadas por meio de taquigrafia por terceiros enquanto ele falava. Brigham Young nunca reviu, esclareceu ou corrigiu as notas transcritas. Hoje, quando um discurso é feito na Conferência Geral, é permitido a cada orador, na manhã de segunda-feira, rever o discurso dado e fazer correções. Isto lhes permite alterar quaisquer opiniões que pareçam haver sido dada como fato para corrigi-la aquilo que ficou pouco clara ou incorreto que, invariavelmente, pode ocorrer nessas situações. No Journal of Discourses as notas nunca foram revisadas ou monitoradas para se ter certeza de que o que foi dito é o que se pretendia dizer. Portanto, os Mórmons não citam o Journal of Discourses como fonte de ensinamentos oficiais. Eles são usados apenas para apoiar declarações oficiais ou por mero interesse pessoal.

Ao citar Brigham Young como fonte de doutrina oficial dos mórmons devemos nos lembrar de algumas coisas. Os Mórmons acreditam que seguem um profeta vivo, não um morto. Este conceito foi claramente ensinado por Jesus a cada vez as pessoas tentavam usar a Lei de Moisés para derrubar o que Ele estava ensinando. Ele foi o profeta vivo, além de ser o Salvador, e foram Suas palavras que elas deveriam seguir. Atualmente os Mórmons também acompanham primeiro os ensinamentos do profeta vivo. Quando citamos Brigham Young, é importante também verificar o que as declarações mais recentes a respeito do assunto dizem. Deus sempre tratou o seu evangelho não como algo estático, mas como um curso permanente de estudo e de aprendizagem. Caso contrário, Adão teria sido o último profeta. É a declaração mais recente que é a doutrina oficial e canonizada.

Doutrina canonizada significa doutrina oficial. Nem todas as crenças mórmons são iguais. Algumas são canonizadas como doutrina oficial e são aquelas que afetam a nossa salvação eterna. Estas são realmente as únicas doutrinas que interessam aos mórmons Todo o resto é apenas interessante na melhor das hipóteses. Quem é Deus? Quem é Jesus Cristo? Como podemos reconhecer a verdade? O que temos de saber e fazer para voltar para Deus? O que é o Plano de Salvação? Estas são as perguntas em que os mórmons se concentram.

No entanto, estas não são as questões em que muitos não membros estão interessados saber quando falam sobre o mormonismo. Em vez disso, sua atenção é eventualmente desviada por coisas que não são doutrinas oficiais. Algumas delas são simples especulações, populares no passado. Outras não são mais do que piadas que pessoas de fora da Igreja acreditam que é doutrina. Outras ainda não fazem nenhum sentindo e simplesmente não são importantes para nós. Se ela não tem impacto sobre nossa capacidade de sermos salvos e retornar a Deus, ela não é importante para nós e praticamente os mórmons não se importam se são verdadeiras ou não.

É importante lembrar também que tudo o que é creditado a Brigham Young não foi realmente dito por ele ou foi dito em um contexto diferente. Enquanto honramos Brigham Young por sua significativa contribuição para a Igreja Mórmon em tempos extremamente difíceis, e estudamos suas palavras, não o consideramos como profeta atual. Para descobrir o que os Mórmons realmente acreditam você precisa olhar para a igreja hoje não como ela era no século XIX.

Se você gostaria de saber quais dos ensinamentos de Brigham Young os mórmons acreditam, pode ser esclarecedor ler um livro que foi ensinado nas aulas da igreja Mórmon há alguns anos atrás. Os mórmons estudam as palavras dos profetas do passado e os manuais são considerados materiais de pesquisa apropriados. Ao lê-los pode ajudar você a compreender as contribuições que Brigham Young fez a igreja e os ensinamentos que se aplicam aos tempos modernos. Ficará claro que ele é honrado e respeitado e que ensinamos hoje muito do que ele ensinou. Sabemos que ele era um profeta de seu tempo, assim como Thomas S. Monson é o profeta do nosso. No entanto, nós não o consideramos como o profeta atual, assim como não edificamos nossa igreja inteiramente baseados nos ensinamentos mosaicos.

Leia: Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Brigham Young

No entanto, para obter ensinamentos oficiais e atuais, você precisa estudar os ensinamentos de Thomas S. Monson, o atual profeta Mórmon.

Estude os ensinamentos de: Thomas S. Monson.

Copyright © 2018 Thomas S. Monson. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!