Os Profetas nos Guiam para Jesus Cristo

Daniel, um estudante da BYU (Brigham Young University) e membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (às vezes chamada de “Igreja Mórmon” por amigos de outras religiões), compartilha o que aprendeu em seu estudo da escritura Moisés 7:1-40. O Livro de Moisés é encontrado na Pérola de Grande Valor, um livro de escrituras reverenciadas como sagradas pelos Santos dos Últimos Dias (Mórmons). O Livro de Moisés é um extrato da tradução da Bíblia conforme revelado a Joseph Smith, o Profeta.

 

Presidente Thomas S. Monson

Moisés 7:1-40 é uma narrativa da interação de Enoque com Deus, o Pai, que mostra a Enoque uma visão de eventos futuros e um vislumbre do coração de nosso Pai. Com esta narrativa eu aprendi várias coisas, fiz muitas perguntas, considerei o fluxo do relato e vim a entender melhor o papel de Jesus Cristo como Justificador e como Advogado.

As escrituras estão repletas com inúmeros relatos de profetas em várias dispensações, onde são mostrados eventos futuros em visões, particularmente no que se refere a seu povo. Enoque teve este privilégio como parte de seu chamado como profeta, vidente e revelador. É bem provável que muitas das experiências já aconteceram em algum lugar, embora os registros não sejam conhecidos ou de posse dos homens. Estes homens eram videntes. Dado isto, é bem provável que o profeta, vidente e revelador hoje em dia tenha experiências parecidas em vários níveis de tempo em tempo.

O relato começa com Deus mostrando a Enoque uma visão e descrevendo o conteúdo dela para ele. É difícil de saber se a visão é um relato contínuo ou se é apensas uma narrativa única que registra várias visões recebidas em estágios diferentes do ministério de Enoque. Também, a batalha que Enoque liderou o povo de Deus, era uma batalha física ou espiritual? Alguns versículos adiante fala de uma guerra física, o que quer dizer que a referencia anterior poderia ser o mesmo tipo de batalha, apenas com a diferença que o povo de Deus parece ter sido poupado de participar da segunda batalha.

O fluxo deste capítulo mostra um padrão onde Deus, o Pai, dá o mandamento, cumpre os Seus mandamentos e abençoa ou amaldiçoa o homem, de acordo com a sua obediência aos mandamentos dados. É primeiro dito a Enoque para ir para o Monte Simeão para ter uma visão das gerações futuras. Ele vai e tem a visão. Como resultado, muitos acreditam em seu testemunho de Jesus Cristo e eles se tornam Sião (Puros de Coração). Da mesma maneira, aqueles que não aceitam seu testemunho, lutam em uma batalha perdida contra o povo de Deus, quer seja fisicamente ou espiritualmente. Sião, por seguir fielmente a Deus, é levada para os céus, enquanto Satanás segura os habitantes iníquos sob um véu de escuridão. O fluxo do capitulo também mostra o padrão que Deus ensina o Plano de Salvação. Está sempre incluso a referencia da Queda, para o arbítrio do homem, para o pecado e para a salvação através de Cristo. Ao responder a pergunta de Enoque sobre suas lágrimas, o Pai expõe todas as doutrinas acima citadas.

Parece haver duas razoes para o derramamento de lagrimas de Deus, o Pai no capítulo sétimo de Moisés. Embora a voz do Senhor nesta passagem seja dada com a perspectiva de ser do Pai, é Jeová quem está passando a mensagem. Também, é declarado que Sião ascendeu ao céu e também ao seio de Deus, sugerindo que a palavra “céu” é sinônima de “Deus” neste caso. Assim, quando os céus choraram, é Deus quem está chorando. O versículo 39 indica: “Aquele que escolhi” é Jesus Cristo que desde a época implorou ao Pai em favor de seus filhos pecadores. O intuito de ter implorado é para que seus irmãos fossem justificados diante do Pai, conforme delineado em Doutrina e Convênios (um livro Mórmon de escrituras revelados nos tempos modernos) 43:3-5. A palavra “portanto” no versículo 39 dá uma dica que porque Jesus Cristo implorou ao Pai por seus irmãos pecadores que Enoque estava vendo, Ele seria a pessoa requerida para sofrer por seus pecados. Ou, se vermos o contrário, porque Ele era a pessoa requeria através de sua oferta voluntária de sofrer por nós, Ele era a única pessoa que podia implorar pelos pecadores. Seu sofrimento cobre apenas aqueles que se arrependem. “Por esse motivo, pois, chorarão os céus”. Esta é a declaração de Deus para o derramamento de lágrimas, e conforme esclarecido através de palavras casuais, indica que Deus derramou-as por causa da dor que os pecadores experimentam até arrependerem-se e por causa da dor que Ele mesmo sofre pelos pecados que eles se arrependem de ter cometido.

Recursos Adicionais:

Peça uma cópia gratuita do Livro de Mórmon

Conheça os Apóstolos e Profeta atuais.

Os Mórmons são Cristãos?

Copyright © 2017 Thomas S. Monson. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!